Saiba como criar conteúdos incríveis para sua audiência em apenas 7 etapas infalíveis

Cadastre-se e recebe dicas valiosas para seu negócio

Veja Como Criar um Planejamento de Conteúdo, de maneira simples e efetiva

Em um planejamento de marketing estratégico obrigatoriamente você vai precisar passar pelo planejamento de conteúdo para sua audiência, mas na maioria dos casos muitas pessoas travam nessa etapa, afinal o que postar, com que tipo de conteúdo terei que nutrir minha audiência para mantê-los engajados comigo?

Muitas pessoas ficam inseguras nesse momento e um pouco perdidas na hora de colocar em prática essa tarefa.

Por esse motivo estou organizando aqui 7 etapas simples, onde você vai conseguir montar facilmente um planejamento de conteúdo para seu público.

Por que um planejamento de conteúdo é importante?

Um planejamento de conteúdo não é um opcional dentro da sua jornada de sucesso, é essencial, pois é através dele que você vai conseguir encontrar o caminho para se conectar de forma efetiva com sua audiência.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Content Marketing Institute em seu relatório anual de Benchmarks. Em 2019, 61% dos profissionais de marketing de conteúdo ainda dizem que não possuem um planejamento de conteúdo definido, mas aqueles que possuem um estratégia avaliam que essa tarefa é fundamental para o sucesso de seu engajamento.

Planejamento de conteúdo em 7 etapas

Para ajudar você a começar a nivelar seus esforços de conteúdo, veja uma visão geral de cada uma das sete etapas para criar sua estratégia de marketing de conteúdo:

1. Defina o seus objetivos

Parece tão fácil se envolver com o que, como e onde quando criamos um conteúdo que na maioria das vezes esquecemos do porque.

Então, por que você está fazendo um planejamento de conteúdo? É para criar leads? Construir relacionamentos? Melhorar as experiências de seus clientes?

Independentemente de quais são seus objetivos no planejamento  de conteúdo, verifique se eles são sustentáveis ​​a longo prazo e se conectam ao propósito da sua empresa (a missão da sua Marca). Para manter sua estratégia focada e clara, defina de três a cinco metas relevantes no máximo.

Atenção: Criar conteúdo por que você tem que manter seus canais de engajamento ativo não é um objetivo.

2- Defina um caminho

Em nosso cenário atual existe um enorme quantidade de conteúdo, e cada vez mais é publicado todos os dias. Então, o que você vai criar em seu planejamento de conteúdo para destacar sua Empresa?

É agora que precisamos fazer uma pergunta, por qual caminho iremos traçar nossa jornada em direção aos nossos objetivos?

  • Demonstrando a utilidade dos seus produtos/serviços?
  • Motivando e inspirando?
  • Educando e divertindo?

A única resposta apropriada para todas as opções acima é SIM! Caso contrário, você corre o risco de fornecer mais do mesmo e contribuir para esse enorme e crescente excesso de conteúdo.

Indo um passo adiante, Jenny Magic, da Convince & Convert, tem uma dica fantástica para  acharmos esse caminho. Primeiro, ela recomenda anotar todas as mensagens que sua Marca passa para sua audiência. Em seguida, pegue seus três principais concorrentes e cruze também as mensagens que eles estão transmitindo. O que resta é um conjunto completamente exclusivo de mensagens da marca, que pode ajudar a encontrar o seu caminho.

Atenção: Dê a si mesmo permissão para criar o seu caminho.

3- Avalie o seu Marketing de Conteúdo

Crie a estrutura de seus conteúdos para que possam ser mensuráveis, que consiga avaliar futuramente se eles estão fazendo o que foram criado para fazer. 

E para conseguir avaliar se está indo para lugar certo é importante olhar para essas 4 métricas:

  • Métricas de consumo: este é um dos melhores e mais fáceis lugares para começar. Basicamente, o que o público fez com o conteúdo? Pense em ações: visualizações, downloads, escutas, visitas etc.
  • Métricas de Compartilhamento: qual o alcance desse conteúdo e com que frequência ele é compartilhado com outras pessoas?
  • Métricas de geração de leads : o objetivo final da maioria das Empresas; Quantos leads vieram desse conteúdo?
  • Métricas de vendas : ganhamos dinheiro com esse conteúdo?

 Lembre-se: Se não é possível mensurar não é possível escalar com segurança.

4. Identifique 5 principais público-alvo

A relevância cria magicamente a atenção. Para ser relevante, precisamos entender com quem estamos conversando e segmentando, e para fazer essa identificação mais completa precisamos levantar as seguintes informações:

  • Públicoalvo : grupo específico de consumidores ou empresas que têm entre si semelhanças e por isso são mais inclinados a comprarem seus produtos/serviços.
  • Segmento : segmentar significa dividir sua audiência em grupos de compradores potenciais que têm necessidades, desejos, percepções de valor ou comportamentos de compra semelhantes.
  • Persona: Persona é um único perfil fictício que representa o cliente ideal de uma empresa. Diferente do público-alvo que é mais amplo, a Persona apresenta detalhes específicos baseados em clientes reais, montando o perfil ideal de um consumidor.

Seja qual for a definição do público-alvo que você usa ou procura engajar com seu conteúdo, concentre-se em até cinco principais públicos e analise os dados psicográficos deles, não apenas demográficos.

Lembre-se: você não é seu público. Concentre-se nas necessidades e motivações deles, não na sua.

5. Necessidades do público-alvo

Após, classificar e identificar seu público, chegou a hora de fazer algumas perguntas:

1- Conhecendo o seu público, o que demonstra confiança e autoridade para eles?

2- Quais qualidades da minha Marca esse público tem mais afinidade?

3- Quais os problemas e necessidades que esse público tem que meu produto/serviço resolve?

4- Em quais fontes de tráfego esse público está, qual a frequência que usam essa fonte, e a que momento do seu dia?

5-  Porque sua audiência precisa do seu produto/serviço e como ele funciona?

6- Havendo interesse, como sua audiência pode comprar o seu produto/serviço?

7- Quais ações podem ser feitas para seus clientes exporem suas experiências de compra?

A partir de agora, você já deve ter respostas para boa parte dessas perguntas,  basta começar a criar conteúdos nessa sequência lembrado que, conteúdo de oferta de venda precisam ser no máximo 20% do seu conteúdo.  

Lembre-se: seu conteúdo deve responder às perguntas deles, não apenas cumprir suas metas de negócios.

6. Crie mais conteúdo usando o que você já tem

Quando falamos em falta de conteúdo, pensamos que a solução para esse problema basicamente é criar mais conteúdo. Mas como já comentamos, há conteúdo em excesso na rede e não queremos apenas ajudar a empilhar mais. Agora você já deve ter bastante assunto para abordar, após elaborar conteúdo para esse primeiro ciclo, reorganize eles e misture as informações criando abordagens novas e novas versões sobre aquele mesmo assunto.

  • Faça adaptações : crie novas versões nos conteúdos já criados, isso ajuda a manter esse tema atualizado. Inclua novas fotos, vídeos, animações com apelos diferentes e até mesmo infográficos.
  • Organize o conteúdo: por que reinventar a roda quando já existe bastante excelentes temas para ser abordado? Organize conteúdos de fontes confiáveis, sempre dando o crédito onde for devido e de colocar sua própria visão sobre o assunto na parte do conteúdo.
  • Conteúdo gerado pelo usuário: estimule sua audiência para obter ideias de conteúdo adicionais.
  • Fracione: pegue um pedaço enorme de conteúdo e divida-o em pequenas porções.

Somente depois de passar por todas as etapas acima comece a criar novos conteúdos.

Lembre-se: o conteúdo não é gratuito. Aprimore o que você possui e crie um novo, se necessário.

7. Crie um calendário para seu conteúdo:

É sempre bom estipular alguns limites para cada tipo de conteúdo, pois não queremos que sua audiência perca o interesse de te seguir por apenas receber ofertas de vendas pulando em seus olhos sem ao menos esperar que eles se conectem com sua marca e por outro lado não é nem um pouco interessante ser bombardeado de mensagens sem valor para seu público, “feliz dia da Árvore”, “feliz dia mundial das zonas úmidas”, “feliz dia da tia solteirona” ou até mesmo “feliz dia do numismata”, apesar se ser datas comemorativas válidas elas devem ser usadas apenas se fizer algum sentido para sua audiência.

Por esse motivo achamos interessante limitar seu conteúdo dessa maneira:

Conteúdo para topo de funil: 50%

Conteúdo para meio de funil: 30%

Conteúdo para fundo de funil: 20%

Exemplo: se for postar conteúdo todos os dias, em um mês com 30 dias, 15 posts serão topo de funil, 9 meio de funil e 6 de fundo de funil. 

Lembre-se: um calendário de conteúdo faz parte, mas nunca o faça sem um planejamento de conteúdo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Ricardo Pereira

Ricardo Pereira

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RP Marketing

Faça um Orçamento

×

Olá!

Clique em um dos nossos representantes abaixo para conversar no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para [email protected]

× Como posso te ajudar?